Você possui histórias para contar?
Acredito que todos que vivem intensamente a vida as possuam.
Para tanto, irei lhes contar uma sobre o Tour pela famosa Serra do Rio do Rastro patrocinada pela Revenda Via Porto Honda de Porto Alegre/RS.

 “Portões da Via Porto Honda ainda fechados e o Sr. Miguel de Rio Grande/RS, já esperando, primeiro a chegar e já com 340 km rodados apenas para se juntar ao grupo. Devagarinho, solitários ou em grupos, outros vem se juntando a nós. Não podemos nos esquecer de comentar dos Galeiros da região de Carazinho/RS, de onde vieram 03 Hondas CB 750 Hollywood e seu ronco clássico e incomparável. Valeu Reinaldo, Germano Stelmann e Mauro Jorge.
Velhos conhecidos e novos sendo apresentados. Uma conversa para passar informações do percurso, velocidades, posicionamentos e todos para a estrada.
Devagarinho, cada um achando seu lugar no comboio. Garoa dando as caras na Free Way.
Chuva não dando trégua, um spray chato. Osório/RS, parada no posto KM 1 da Estrada do Mar onde Mauricio Dalpiaz e sua filha de 13 anos já nos aguardavam.
Foi pilotando uma clássica, uma CB 1050. Um breve comentário desta preciosidade:
Criada no final de 1978 com 6 cilindros, 6 carburadores, 24 válvulas, o motor produzia 103 HP no virabrequim e chegava aos 222 km/h. Era a mais rápida, mais potente e mais veloz moto de série produzida até então. A CBX 1050 foi produzida somente durante quatro anos com sua produção encerrada no final de 1982. Foram produzidas em torno de 42.000 motos nestes quatro anos.
Percorrida a Estrada do Mar, parada na Churrascaria Mirim, Torres/RS, onde já nos aguardavam para o almoço. Separaram uma ala somente para nós, afinal o grupo era composto de 36 motocicletas e 58 pessoas.

Cuidado redobrado na BR 101. Se já é chato rodar nela solo, imagine um comboio com 36 motocicletas. Parabéns a todos. Tudo transcorreu bem.
Em Içara/SC invadimos literalmente um posto de gasolina para abastecimento e descanso. A partir dali, a velocidade diminuiria e atravessaríamos cidades como Cocal do Sul, Urussanga, Orleans e por fim Lauro Muller, todas do estado de SC.


Não preciso comentar que éramos a atração por onde passávamos.
Na sequência de curvas que existe na região do distrito de Guatá em Lauro Muller/SC antes de chegar à Serra em si e olhar pelo retrovisor e aquela galera toda contornando as curvas, todos em sintonia, é demais.
Parada no pé da serra para relaxar, pois a partir dali o comboio se juntaria novamente somente no topo da serra, no Mirante. Já subi inúmeras vezes esta serra, mas a quantidade de motocicletas espalhadas em seus pontos de observação e subindo assim, nunca tinha visto.
Devagarinho a turma foi se reagrupando no Mirante, e para nossa sorte o clima estava agradável e limpo.


Mas algumas nuvens de neblina já se anunciavam no horizonte. Alguns com muita curiosidade sobre o Cânion da Ronda, que se localiza bem ao lado do Mirante.
Nisso a neblina lá no topo do Cânion fechava, impedindo a visibilidade. Afinal, o topo da Serra do Rio do Rastro está a 1421m de altitude, mas no topo do Cânion da Ronda sobe para 1485m.
Como o tempo nesta região muda a qualquer momento, limpou. Seguimos para o Cânion. A estrada estava aceitável inclusive para as custons.
Enquanto estávamos lá, pequenos chuviscos, neblina, mudando a todo o momento.
Reagrupar para descer a serra e vamos lá, mas… neblina e bem fechada, só se via as luzes dos faróis e sinaleiras. Loucura demais.


Chegamos ao Hotel em Orleans em torno das 19h00min. Literalmente, invadimos novamente, no sentido da palavra. Ocupamos quase 70% do Hotel.
Vale a dica aqui: Hotel San Francisco em Orleans/SC. Preço razoável e instalações idem.
Às 21h00min, a Trattoria Nona Maria já estava nos esperando. Uma Casa de Massas e Restaurante de ótima qualidade e bom atendimento. Momento para a descontração total, uma cervejinha, chopp, relaxar. Todos foram caminhando, pois é próximo ao Hotel.

O retorno já no domingo, com uma garoa na saída de Orleans/SC, que nos acompanhou por em torno de 40 km e por fim deu lugar ao tempo nublado e limpo, intercalando.

Como o tempo estava excelente em Torres/RS e estávamos com horário folgado, alguns resolveram aproveitar mais um pouco ainda pela cidade.
Agora aqui escrevendo, relembrando, visualizando as fotos, fica a saudade e a certeza, nos vemos novamente, em breve, nas estradas.

Por Jerre Rocha

Deixe uma resposta