Após alguns e-mails de algumas pessoas pedindo para repetir o Tour pela região dos Vinhedos e aproveitar a safra, fui montar o cronograma da nossa ida a serra.Mas, além disso, tínhamos o aniversário do Sr. Paulo (figura tradicional e querida em nossos Tours), então uma excelente ideia seria unirmos as duas oportunidades. Todos sabendo, menos ele é claro.
Pois bem, a região da Serra gaúcha em meados de janeiro, esta se colhendo a uva.
O Vale dos Vinhedos já é bem conhecido, mas o Aurora, por ser por estrada de chão batido, praticamente não é visitado, mas se tem acesso a uma área colonial da cidade.

Chegar ao Vale Aurora e rodar pelo meio dos parreirais sentindo o perfume das uvas, fugir do tradicional, seria o objetivo, mas não sem antes almoçarmos.
Quem nos esperava era o Jatir e sua esposa, da Casa Dequijiovanne, uma bela cantina bem no início do Vale.

Momentos estes que Fabio e sua esposa Carol, mais o Paulo, outra figura nova na turma, começavam a se soltar. Grappa, vinhos, queijos, foram à entrada, em doses homeopáticas, é claro, enquanto aguardávamos o almoço.



Até este momento, Sr. Paulo, nada desconfiava. Todos nos acomodamos a mesa, mas nem começamos, pois foi à vez da surpresa a Sr. Paulo.
Uma vela em uma garrafa de espumante e aquele “parabéns a você”, e após o silêncio tradicional daquela turma aproveitando os bifes na chapa, aipim com bacon, saladas… digestivo “limoncello”, uma das especialidades da casa e ao fundo, Jatir soltava a voz, já conhecida na região.

Mas tivemos que seguir em frente. Já era 16hs quando começamos a descer para o Vale Aurora e é claro, parada nos parreirais, Sr. Reni, morador do vale, estava a pleno trabalho, só parando para uma “prosa” conosco, e autorizar o pessoal a experimentar algumas uvas recém-colhidas.


Fomos sair no Vale dos Vinhedos pela Santa Lúcia. Parreirais por todos os lados e outra visão da região, mais colonial.

Vale dos Vinhedos foi uma passagem rápida, pois já era 17hs, mas mesmo assim, parada em vinícola e uma queijaria, para não passar direto.

Descemos pela região de São Pedro da Serra e Barão/RS, região esta cheia de vales e curvas, desembocando em Montenegro/RS. Aquela pancada de chuva na cidade, onde aproveitamos o final da tarde para um cafezinho. Mais 65 km e estávamos em Porto Alegre/RS. Para um dia que teve todas as estações do ano, asfalto e chão batido, estava excelente.

Por Jerre Rocha

Deixe uma resposta