Novos rostos sempre em cada edição do Via Porto Moto Turismo e como sempre, misto nos estilos e cilindradas das motocicletas, mas vamos aos detalhes de mais este passeio.
O percurso até a cidade de Taquara/RS – feito após memorável café da manhã – foi onde pegamos mais tráfego de veículos subindo para região de Gramado/RS.
Mas após Taquara/RS, nos próximos 40 km até São Francisco de Paula/RS, o pessoal começou a curtir as curvas e o visual.

Chegamos ao paradouro Café Tainhas já com todos famintos.
Invasão motociclística ao paradouro e ao Buffet, que por sinal estava excelente!
Após almoçarmos e daqueles momentos de preguiça, rodamos alguns quilômetros e uma breve parada para abastecimentos.

Momento este que excelentíssimas esposas – sim! esposas, pois a cada vez mais casais estão se juntando ao grupo! – abandonaram os maridos para fazer algumas fotos dos avestruzes que existem bem ao lado do posto de combustível. Resumindo, todos foram para lá.
Logo estávamos percorrendo as curvas em direção a Serra do Pinto, que é o trecho com em torno de 50 km entre Tainhas e Terra de Areia/RS.

Este trecho depois de concluído se tornou roteiro obrigatório da turma que curte belas curvas e estradas com seus túneis e viadutos que recortam esse trajeto da Rota do Sol.

Valem sempre uma parada para apreciar a paisagem.
E foi o que fizemos.

A estrada oferece um atrativo a mais, vários quiosques na beira da estrada próximo a Terra de Areia, e como a região é produtora de abacaxis e bananas, isso é fartura por ali nas épocas de colheitas.
Após, nosso destino era a Estrada do Mar e finalmente Torres/RS.
Literalmente, tomamos conta da Pousada Caminhos do Mar que já nos aguardava.
Como estávamos fora da estação de veraneio, praticamente vazia e com muita tranqüilidade.
Nosso fim de tarde foi no Morro do Farol, com seus 18m de altura e com a turma bem descontraída, ficamos algum tempo observando as praias e na continuação, fomos pela orla até Passo de Torres/SC, nos molhes do Rio Mampituba, rio que serve de limite político entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Como nos foi colocado a disposição o quiosque com churrasqueira, no retorno a turma já começou a se organizar na volta da piscina onde o André Paynes (Via Porto) já estava se preparando para colocar a carne na brasa, onde se juntaram Valdemar Kopriva e Juarez Oliveira, outra figura já tradicional no moto turismo.

Com isso o papo rolou noite adentro.
Com um domingo nublado e após aquele café da manhã, nos dirigimos a Lagoa do Violão e em sequência ao Parque da Guarita.


O Parque é um dos cartões postais do Estado do RS e teve projeto de ajardinamento feito pelo paisagista Burle Marx e implantado pelo agrônomo e ecologista José Lutzemberg entre 1973 e 1978.


Após algumas trilhas e com a proximidade do meio dia nos dirigimos à Osório/RS, pois o tempo já nos ameaçava com pequenos pingos d’água e o café da manhã tinha sido tão reforçado que ninguém quis almoçar por Torres/RS.
Nosso retorno, infelizmente contou com algumas chuvas, mas nada que tirasse o prazer de mais este roteiro.
Por Jerre Rocha

Deixe uma resposta