O que leva 56 motocicletas, sendo 36 casais mais 20 solos e carro de apoio com reboque, percorrerem por em torno de 985 km de belíssimas paisagens dos Campos de Cima da Serra do Rio Grande do Sul e região serrana de Santa Catarina?

Não esquecendo do essencial apoio da Policia Rodoviária Estadual no trecho do Rio Grande do Sul.
A resposta é o Tour Rio do Rastro, 3ª Edição, realizado pela Via Porto Moto Turismo e sob minha coordenação, Jerre Rocha.
Mas vamos ao relato de dois dias de emoções:
Pontualmente às 08h30min saímos da filial Via Porto São Leopoldo rumo a primeira parte do trajeto que terminaria na cidade de São Joaquim/SC onde pernoitaríamos.
Com uma viatura da PRE na abertura do comboio e outra fechando iniciamos nosso rumo a São Francisco de Paula/RS, onde faríamos o primeiro abastecimento. Clima agradável, curvas e curvas foram a curtição desta parte e a turma controlando a ansiedade do começo do Tour. O posto de combustível literalmente fechou com nossa chegada, aliás, isso aconteceu em todos os locais por onde passamos tanto no RS quanto em SC.
Movimento rodoviário nas estradas, apenas no trajeto até a cidade de Taquara. Em Tainhas/RS, entram no comboio oito motocicletas que tinham descido de Caxias do Sul/RS para se juntar a nós sob a batuta de Jonas Módico, do Atitude Moto Clube.
Conforme íamos subindo em direção a Bom Jesus, as estradas iam ficando cada vez mais nossas. Este trajeto já foi escolhido justamente por isso, beleza, tranquilidade e por também ser pouquíssimo usado para quem vai para a Serra do Rio do Rastro.
Curvas de longa, de baixa, pontes, rio e campos.
O Hotel Camélias em Bom Jesus já nos aguardava, preparados é claro para esta turma sedenta de fome, pois a estrada abre apetite. Como tínhamos uma hora e meia para relaxarmos, este foi um momento de descontração geral. Momento que aproveitamos para fazer um briefing do roteiro e da hospedagem em São Joaquim/SC.
Um trecho de 60 quilômetros até Vacaria com excelente asfalto, abastecimento para fazermos agora a transição do Rio Grande do Sul para Santa Catarina. De Vacaria a Lages é um trecho muito usado por carretas, o que fez termos cuidados redobrados, além de que a PRE nos deixou na divisa dos dois estados, sobre o Rio Pelotas.
Mesmo assim, tudo ocorreu bem. Contornamos Lages, pois atravessar a cidade com um volume de motocicletas como estávamos rodando, literalmente pararíamos o transito.
Apenas uma breve parada para descanso em Lages e seguimos viagem.
Este trecho entre Lages e São Joaquim é cheio de curvas e com belas paisagens serranas. O tempo que tinha se mantido com sol por todo percurso, resolveu se esconder um pouco, mas conforme íamos aproximando de São Joaquim/SC, voltou a brilhar e uma surpresa, tudo molhado na cidade. Em conversa no hotel, descobrimos que choveu e muito a tarde inteira.
Cada grupo se dirigindo ao seu hotel, sim, pois lotamos dois hotéis na cidade. Mas já marcamos às 20h30min o jantar no Terra do Gelo Restaurante. Aí a turma pode realmente relaxar, e claro, novamente lotamos tudo. Mas a estrada tinha deixado todos cansados e cama para todos após jantar, pois no outro dia começaríamos cedo.
Horário de verão chegando e fazendo a turma levantar uma hora mais cedo e café da manhã começando às 07h. E a chuva deu as caras novamente, mas só no amanhecer, depois deu lugar ao sol deslumbrante novamente.
Todos abastecidos e às 8h30min fomos para a estrada. Este trecho entre São Joaquim, Bom Jardim da Serra e a Serra do Rio do Rastro/SC além de belíssimo é extremamente sinuoso, mas como tínhamos folga de cronograma para aproveitar o máximo o visual. Em torno de 10h estávamos no Mirante e todos aproveitaram para curtirem a serra para somente às 11h30min iniciarmos a descida em comboio.

SENSACIONAL é o que se pode escrever sobre a descida de todos juntos a Serra do Rio do Rastro.
E a Serra, como sempre, com suas variações, ora neblina, ora sol, o que fez as 284 curvas ficarem mais charmosas e todos já com saudades para um novo retorno.
Tratoria Nona Maria em Orleans/SC já nos esperava para o almoço. Novamente, uma hora e meia de parada e relaxamento.
Nosso trajeto de Orleans até Içara/SC com parada para abastecimento foi tranquilo, pois a região estava bem calma, com pouquíssimo trafego. Para não fugir a regra, posto de combustível lotado com nossa chegada.
BR 101 com seus caminhões pesados, muitos carros, paciência e final de tarde estávamos em Osório/RS. A partir deste ponto grupo se desfaz, pois como havia várias cidades de origens, cada um toma seu destino.
E seguimos em frente, pois queremos apenas rodar…

Por Jerre Rocha

Deixe uma resposta